Wi-Fi passou a ser ferramenta, que permite conhecer gostos das pessoas

In Diário de Notícias Madeira

O que é a GoWi-Fi e o que traz de novo ao mercado?
É uma rede Wi-Fi [Internet sem fios] grátis, nacional e aberta, que qualquer pessoa pode usar. Estamos a juntar grandes e pequenas entidades que têm Wi-Fi numa única rede em que a pessoa quando se regista num local passa a aceder noutros locais. Trabalhamos os dados à volta do Wi-Fi, o que passa por conseguir encontrar informação acerca dos gostos e hábitos das pessoas de forma a tentarmos fazer o encontro dos interesses das pessoas com os dos nossos parceiros. A ideia é terem a informação ideal para determinada pessoa receber. Uma pessoa que gosta de desporto, por exemplo, deve receber informações sobre promoções de marcas de desporto. A forma de rentabilizar a nossa rede Wi-Fi gratuita e o nosso modelo de negócio passa por juntar interesses de marcas e de pessoas e pôr os dois a comunicar um com o outro. Trabalhamos muito a componente de Wi-Fi público, por exemplo de uma câmara municipal. Há muitos turistas – mas também residentes – que se registam e procuramos encontrar um restaurante ou comércio local que queira comunicar com essas pessoas. Há a oportunidade de conhecer os perfis e pô-las a interagir.

Como têm sido os resultados da empresa nestes dois anos atividade?
O nosso negócio tem estado sempre a crescer muito bem. Estamos muito satisfeitos. Neste momento estamos a gerar 35 a 40 mil euros por mês. O número de colaboradores também tem vindo a crescer. Já somos oito pessoas, sobretudo da área informática e programação. Já temos 630 mil utilizadores registados. Apesar das pessoas poderem pedir para sair do serviço, temos muito poucas desistências. Depois estamos a trabalhar com marcas muito boas – Galp, Opel, Burger King, McDonalds, entre outras – que dão boas promoções.

Permitir que uma empresa conheça os locais que frequentamos e os nossos hábitos de consumo revela muito, talvez até demais, da nossa vida privada. Quais são as garantias que os cidadãos têm de que os dados que fornecem não terão uma utilização abusiva?
Nós fizemos um trabalho muito rigoroso com a Comissão Nacional de Proteção de Dados. Não disponibilizamos dados a ninguém. Os dados são só do Wi-Fi. Nós só sabemos algumas coisas. Nunca sabemos quem é a pessoa. Sabemos que há um aparelho (telemóvel, tablet ou portátil) que tem tendências. Podemos saber que com alguma frequência vão a ginásios, a jogos de futebol, mas não sabemos muito mais do que isso. Por exemplo, o Facebook ou o Google sabem tudo sobre nós – o nome, as moradas, o que gostamos e o que não gostamos, quem são os nossos amigos. Não é o nosso caso. Nós sabemos pouca informação. Quando a pessoa faz o seu registo pedimos logo o género e a idade. As pessoas têm consciência disso e sabem também que a todo o momento podem deixar a rede e são ‘apagadas’.

By |2017-12-29T11:28:27+00:00Dezembro 29th, 2017|GoWi-Fi, Notícias GoWi-Fi, Press Releases|0 Comments